6 MARCO | DAY 7

6 MARCO | DAY 7


.

34th OPORTO INTERNATIONAL FILM FESTIVAL | FANTASPORTO 2014

PROGRAMA/ PROGRAM

RIVOLI – MUNICIPAL THEATRE

 

Quinta (Thursday), 6 de Março / March 6th

 

Grande Auditório / Main Theatre

14:30 - Love Eternal de Conor Barry (Irlanda, Luxamburgo, Holanda e Japão) - 74 min - SR/OE – VO leg. ingl|port

Baseado na novela japonesa “In Love With The Dead”, do conhecido escritor Kei Oishi (Apartamento 1303, A Última Ceia), o filme tem como protagonista um jovem obcecado pela morte que tenta encontrar um sentido para o mundo e para a sua existência. Mas a única forma como o consegue é… aproximando-se cada vez mais da morte. Com a actriz Pollyanna McIntosh, de “The Acid House”, premiado no Fantasporto 1999.

Based on the Japanese novel In Love With The Dead, from acclaimed author Kei Oishi (Apartment 1303, The Last Supper), the film centers on an isolated and death-fixated young man who tries to make sense of the world, and his existence, in the only way he knows how...by getting closer to death. With actress Pollyanna McIntosh know for her role in “The Acid House”, awarded in Fantasporto 1999.

 

16.30 - Heavenly Shift de Márk Bodsár (Hungria) – 110 min - SR – VO leg. ingl|port

 A morte não selecciona, os homens sim. Passado em Budapeste, “Heavenly Shift” mostra uma estranha e misteriosa perspectiva sobre as vidas da tripulação de uma ambulância muito especial. O protagonista é Milan, um jovem refugiado da Guerra da ex-Jugoslávia, que se junta à equipa da ambulância mas, inadvertidamente se envolve no negócio dos funerais, única forma de conseguir financiar o resgate da sua namorada, retida na ex-Jugoslávia. Uma comédia mordaz, cheia de momentos inesperados.e bem negros

Death does not select, man does. Set in Budapest, Heavenly Shift offers an eerie insight into the everyday lives of a rather extraordinary ambulance crew. The films main character is Milan, a young refugee from the Balkan War, who joins a team of paramedics but inadvertently ends up involved in the funeral business in order to finance his fiancée’ s rescue from the hostilities. A bittind comedy with veru dark unexpected moments.

 

18.30 – Rough Play de Yeon-Shick Shin (Coreia do Sul) [ANTESTREIA EUROPEIA] - SR/OE - VO leg. ingl|port

O actor principiante Oh Young aspira ao estrelato e faz tudo por o conseguir. É reconhecido nos seus pequenos papéis pelo seu profissionalismo e carisma, o que faz cair sobre ele a inimizade de alguns dos actores principais, egoístas e exibicionistas. O público adora a jovem promessa, mas a popularidade não tarda subir-lhe à cabeça. Com argumento do multipremiado Kim-Ki Duk, um dos habituais do Fantasporto, onde ganhou prémios como realizador com “O Bordel do Lago” e “Pietá, e foi vencedor do Urso de Prata do Festival de Berlin com “Samaria”.

Aspiring unknown actor Oh Young aims for stardom with a can-do attitude and care for the craft. He is recognized in his smaller roles for his professionalism and charisma. This causes issues with the lead actors in the film who seem selfish and egotistical by comparison. The fans quickly flock to this bright new face but it is not long before he too is corrupted by star power.It has a screenplay written by multi awarded Kim-Ki Duk an “habitué” of Fantasporto where he won with films such as “The Isle” or “Pietá”. He was also awarded with a Silver Bear at the Berlin Festival for his film “Samaria”.

 

21.15 – Houston de Bastien Günther (Alemanha) – 107 min - SR – VO leg. ingl|port

Selecção Oficial do Festival de Sundance  de 2013. Um caçador de talentos alemão especializado na contratação de altos executivos viaja para Houston, Texas, EUA, com o objectivo de contratar um gestor de alto nível da indústria petrolífera e de um momento para o outro vê a sua vida pessoal ruir fragorosamente. Com uma fabulosa interpretação de Ulrich Tukur (de “The Black Ribbon” de Michael Haneke e “The Lives of Others”) como o homem que afinal anda à procura do seu próprio rumo.

Official Selection of the Sundance Film Festival 2013. A German corporate headhunter travels to Houston, Texas, in pursuit of a renowned oil company CEO, only to have his life fall apart. With fabulous acting by actor Ulrich Tukur ( “The Black Ribbon” by Michael Haneke ,  and “The Lives of Others”) as the man in search for the stability of his own life.

 

23.15 - Why Don’t You Play in Hell? de Shion Sono (Japão) – 126min - CF/OE – VO leg. ingl|port

Uma equipa cinematográfica pouco convencional mete-se sem querer no meio de uma guerra entre dois chefes de clãs da Yakusa, a temível máfia japonesa… Para além da tradição dos filmes de artes marciais, este  filme mistura comedia e corpos voadores, na boa tradição do  irrealismo típico deste tipo de filmes.

A renegade film crew becomes embroiled with a yakuza clan feud. This film follows the great tradition of the martial arts films, mixing lots of comedy with many flying bodies.

 

Pequeno Auditório / Small Theatre

15.15 – Escolas 2 - Universidade Católica do Porto – 70 min - PCP – VO port

 

José, Combustão dos Porcos de José Magro – 18 min

Manifesto dos Danados de João Niza Ribeiro – 18 min

Aquário de Paulo Próspero – 18 min

Nunca Gostei de Dizer Adeus de Alexandra de Oliveira – 16 min

 

17.15 – Escolas - RESTART- Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias (Lisboa) – 51 min - PCP – VO port

 

Kuchukua de Francisco  Noras e João Leandro – 4 min

My Sister de Inês Guerra – 4 min

I Ride Because... de Carlota Mendes – 1 min

Rio Turvo de Tiago Brito – 17 min

Limbo de Raquel Palermo – 13 min

Fragmentos da Memória de Pedro Moleiro – 4 min

Luz de Tiago Brito – 1 min

Project Gideon de Fabricio de Carvalho – 2 min

 

Escolas – Universidade do Minho 50’- PCP – VO port

 

Compadrio de Luis Lobato e Bruno Cavalcanti – 10 min

Invictus de Vasco Ferreira – 4 min

Find Me de Bruno Ferreira – 4 min

Psicose de Nuno Nascimento – 8 min

Encurralados de Joana Jorge, Raquel Miranda, Sandra Vaz e Vanesssa Bouça – 5 min

O Tempo de Bernardo Lima, Carmo Marinho, Miguel Faria, Rita Vilaça e Tiago Leite – 12 min

Never Forget de Francesca Sonsolo e Jade Verwich – 7 min

 

21.00 – Veredas de João César Monteiro (Portugal) – 120 min – RETROSPECTIVA HENRIQUE ESPÍRITO SANTO– VO port

Um filme com um enredo muito pouco convencional. Uma espécie de viagem poética por alguns mitos e lendas portugueses. De acordo com a crítica é "uma cartografia cinematográfica de Portugal". Um homem e uma mulher vêm de Trás-os-Montes para o litoral e durante a viagem deparam-se com lendas e rochedos, províncias e obstáculos diferentes. “Veredas” é a primeira de duas obras de João César Monteiro baseadas em textos inspirados na tradição oral portuguesa, sendo “Silvestre” (1982) a segunda.

Adaptações livres de textos literários que exploram essa tradição, integrando neste caso elementos próprios do imaginário do autor, são expressão de uma tendência típica do cinema português dominante no documentário, a partir do início dos anos 60, tendência que se desenvolve nos anos 70 : a devoção antropológica de cineastas como Manuel Costa e Silva, António Reis e Margarida Cordeiro, Ricardo Costa ou Noémia Delgado por realidades culturais e sociais arcaicas, mal conhecidas, típicas de regiões mais isoladas e com tradições bem preservadas.  “Veredas” será também o primeiro filme em que João César Monteiro, metendo-se na pele de uma das personagens, pela primeira vez protagoniza, não sem disso tirar algum prazer, o seu alter-ego : é frade e chefe de salteadores. Caracteriza-se esse seu gosto pelo protagonismo por extrapolar três ângulos de um triângulo : no topo, um pólo mágico, histórias fantásticas da Idade Média e da tradição oral portuguesa. Noutra ponta, intencional ou não, o desalinho narrativo, em estilo de brincadeira, e, com ela na base do triângulo, frade e malfeitor, protagonizando o Bem e o Mal, o personagem representado pelo João. Apreciando os comentários, em breve reincidirá o artista, não apenas como personagem notório mas como protagonista. O João - personagem dos filmes de João César Monteiro - surgirá de novo em versões diferentes de um ego que se exibirá em contextos bem mais realistas : “Recordações da Casa Amarela” (1989), “A Comédia de Deus (1995), “Le Bassin de John Wayne” (1997), “As Bodas de Deus” (1999) e, por fim, como num sarcástico adeus, “Vai e Vem” (2003).

“Veredas”  is the first of the two films  by João César Monteiro based on texts about the oral tradition , being “Silvestre” (1982) the second one.  These films are free adaptations of that tradition integrating, in the case of “Veredas,” elements coming from the imagination of the director himself, in a typical tendency of the dominant  Portuguese documentary cinema from the 60’s which is developed in  the 70’s. The mentors of this anthropological devotion are also Manuel Costa e Silva, António Reis and Margarida Cordeiro, Ricardo Costa or Noémia Delgado, all fascinated by the badly known cultural and social archaic realities, so typical of isolated  regions with well preserved traditions.

“Veredas”  is also the first  film in which João César Monteiro himself appears as a character, leading with gusto his own alter ego, a friar leader of robbers.  His taste is characterized by a triangle- in the top, a magical point with stories full of fantasy from the Portuguese medieval oral tradition. In the other end, intentionally or not, a narrative in playful disarray and, in the base, the rogue friar, personifying Good and Evil , played by João himself. Appreciating the critiques, the director of “Veredas” repeats himself not only as a cameo but also as a leading character in different versions of his ego in a more realistic context, in films such as “Recordações da Casa Amarela” (1989), “A Comédia de Deus (1995), “Le Bassin de John Wayne” (1997), “As Bodas de Deus” (1999) and, at last, in a sarcastic goodbye in “Vai e Vem” (2003).

 

23.30 - Industry Screenings – Cinemavault – Heart Land de Fred Holmes (EUA) – 90 min - VO ingl

Uma  linda mulher de uma fazenda no Texas. Um bem sucedido banqueiro de Nova Iorque. O que andam a fazer na Índia? “Heartland” é um conto tocante com tom de comédia sobre dois inesperados apaixonados à procura das suas raízes e da alguma aventura no Punjab. Veja como eles são confrontados pelos habitantes zangados da terra, aprendem sobre as lutas locais e o Kabaddi, como se deixam apanhar por homens de negócios sem escrúpulos, como se tornam amigos de algumas pessoas mais generosas e como descobrem  a verdade sobre como chegaram às trapalhadas  que agora enfrentam no Punjab. Esta é uma história do “dil” (coração) e de “miti” (terra), uma história que nos  leva para longe das cidades dfa Índia e da América e para as raízes  de onde todos vimos. Descubra a Índia e a América como nunca as viu.

A beautiful farm girl from Texas. A brilliant banker from New York. What are they doing in India?
Heart Land is a comedic and touching tale of 2 unexpected lovers finding roots, love and adventure in a village in Punjab. Join them as they are confronted by angry village elders, as they learn about village competitions and kabaddi, as they get trapped by ruthless businessmen, as they befriend large hearted villagers and as they discover the startling truth about how and why they ended up in a pinch in Punjab.This is a story of dil (heaart) and miti (soil). A story that takes us away from the cities of India and America and to the roots that we all belong to. Discover India and America in away you’ve never known or seen before.